Medo e angústia, ingredientes da paralisia

Por que criei essa página?
julho 30, 2017
Nasceu um elefante amarelo
agosto 2, 2017

Medo e angústia, ingredientes da paralisia

 

Mesmo antes de cursar psicologia, por vezes ouvi, e ouço, que eu sou diferente. Costumo responder que não posso dizer que eu seja diferente por não saber o que é ser igual. Rs. Questionando por que me acham diferente, dizem que eu tenho um jeito excêntrico de perceber as situações. Mesmo sem entender muito bem o que as pessoas querem dizer, comento que, se dessa forma eu vivo bem, que eu continue diferente. Viver bem não é viver sem problemas, viver bem é saber que preciso deles naquele momento para aprendizado e evolução, nunca para me consumir.

Mas porque estou contando essa historinha? A citação de Aaron Beck no meu post “Por que criei essa página” ajuda a entender um pouco. A citação diz: “Não são as situações na nossa vida que causam angústia, mas sim a nossa interpretação sobre tais situações”.

Veja que interessante: Estamos em um lugar qualquer e, de repente, nos aparece uma cobra, barata, rato, aranha, calango ou qualquer outro animal que você tenha medo, nojo, etc. Só de pensar já nos paralisa, provoca angústia, acelera nossos batimentos, dá calafrios ou suor. Kkkk. Vejamos, se a situação é a mesma para qualquer pessoa, que é dar de cara o animal, então por que cada um reage de um jeito? Uns terão medo, aversão, nojo ou outro sentimento negativo, enquanto alguns se encantam, se aproximam, dominam e até pegam esses animais. Assim podemos concluir que o que muda não é a situação, mas a interpretação ou significado que ela tem para cada um.

O mesmo acontece com as nossas angústias. O que nos angustia não é a situação, mas a interpretação, o significado e, consequentemente, o sentimento que a situação desencadeia.

É possível diminuir nossas angústias e sofrimento fazendo a mesma coisa que as provocam: pensar. A diferença é que esses pensamentos devem nos conduzir no sentido contrário ao das angústias. Nunca será fácil, pois nossa mente nos sabota o tempo todo. Por outro lado, com persistência e disciplina, é possível ter uma vida muito melhor mantendo nossos pensamentos sobre controle. Basta estarmos dispostos a aprender como fazer isso.

Gostou ou seria bacana algum(a) amigo(a) ler isso? Compartilhe no facebook.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *