Vou vingar!
agosto 11, 2017
Você viu?
agosto 22, 2017

Você me decepcionou

Se há um sentimento que nos deixa para baixo são as decepções. Entre elas tem uma que, invariavelmente, nos derruba em um abismo: as decepções amorosas.
Atualmente os romances ganharam denominações como contatinhos, pequete, ficante, pegação e por aí vai. Mesmo justificados como passa tempo, diversão ou relacionamento rápido e sem compromisso, na maioria das vezes, o que se espera é alguém que esteja ao nosso lado, que nos dê atenção, carinho, segurança, aconchego, alguém com quem possamos contar e dividir nosso dia a dia. Atualmente as relações são tão fluídas, escoam tão rápido que todos acabam tendo medo do que mais querem: um compromisso.
Eventualmente pode acontecer de o envolvimento superficial se transformar em um sentimento mais forte, ou pelo menos, acreditarmos que seja.
O tempo para ter a sensação de que o sentimento aumentou varia de pessoa para pessoa. Você pode sentir que se apaixonou ou até acreditar que ama loucamente o outro com poucos meses de relacionamento, enquanto outros podem demorar até anos.
Pois é? Bom seria se encontrássemos o amor de nossas vidas com 3 meses de relacionamento não é mesmo? Pena que seja muito raro isso acontecer. Três meses é pouco tempo para amar alguém, mesmo que você passe 24h com essa pessoa durante os 3 meses. Então imagine em um namoro de três meses aonde você encontra com a pessoa algumas horas nos finais de semana.
Na maioria das vezes as decepções surgem justamente quando estamos mais empolgados. Como o outro tem o poder de nos decepcionar não é mesmo?
Mentira! Ninguém nos decepciona. As decepções amorosas são um misto de depositar todas as fichas em uma pessoa que, por vezes, conhecemos pouco e esperarmos mais do que ela tem a nos oferecer. Dessa forma você não pode dizer que o outro te decepcionou, de fato foi você que se decepcionou por esperar dele mais do que ele tinha a oferecer.
A maioria são sapos, mas você insiste em vê-los como príncipes. Acredite nos relacionamentos, mas cuide do seu coração.

Acesse: www.consultorsentimental.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *